Notícias

Segunda-Feira, Dia 13 de Junho de 2016
A participação da flotilha do Brasil no Mundial de Hobie Cat 16, em Dapeng, China, foi positiva.
Fonte: ABCHC




A participação da flotilha do Brasil no Mundial de Hobie Cat 16, em Dapeng, China, foi positiva.

Tudo começou com o MASTER, depois veio o GRAN MASTER e terminou com o OPEN debaixo de raios e trovoadas, literalmente.

Foram quinze dias de muitas regatas e saudáveis encontros num local que não se pode classificar de Riviera Maya, mas pelo menos durante o máster estava bacana. Mas tudo na vida é experiência e vivencia.

E os atletas que se dispuseram a se fazer presentes, seja com recursos próprios e/ou contado com algum tipo de apoio, e atravessaram meio mundo para manter a flotilha brasileira em evidencia no cenário internacional merecem, no mínimo, reconhecimento e muitos aplausos.

A ABCHC parabeniza a todos e espera que além das boas regatas e grandes resultados pessoais tenham aprendido - e nunca é tarde para isso - que a parceria, a amizade, a camaradagem, o companheirismo tão bacanas e necessários sempre que se esteja representando o Brasil num evento internacional, é o que realmente fica registrado na memória e em nossos corações. É isso que nos diferencia e nos torna verdadeiros catistas. O que sobra além disso é somente flash de felicidade e eventualmente algum prêmio sem grande valor econômico e que muito provavelmente em breve estará empoeirado numa prateleira.

MASTER

Tivemos duas tripulações disputando o MASTER (Ricardo A Dubeux/Lawson Beltrame e Mario Roberto A Dubeux/João Kraemer). Independentemente de resultado final, merece destaque a dupla Ricardo/Lawson que fez um campeonato de superação principalmente porque o timoneiro vinha de uma recente fratura no pé e uma cirurgia complicada no punho esquerdo, vítima de uma capotada quando estava treinando para o certame, tudo muito recente e ainda em fase de recuperação. E contrariando as recomendações de quase todos insistiu na participação, que foi um retorno às raias da classe Hobie Cat, já que desde que subiu ao pódio no mundial de HC 14 em 1997 nunca mais Ricardo voltara às raias. Quiçá tenha sido a oportunidade para devagar voltar às disputas. E o proeiro se virou nos trinta para compensar a falta de total mobilidade do timoneiro. Foi bacana de ver!

Já a dupla Mario/João mostrou a força da flotilha gaúcha e conseguiu a honrosa e belíssima oitava posição, ficando entre os TOP 10.

 

GRAN MASTER

No Super Grand Master o destaque nacional vai para a dupla Luiz Gonzaga Machado/Eluisio Biancardi. Foi um evento encurtado pelo mau tempo e exatamente por isso não admitia equívocos. E duas “pedras” apareceram no caminho da dupla brazuca.  A primeira delas quando estavam no pelotão da frente e um adversário bateu na traseira da sua embarcação e eles ainda confundiram tudo e pagaram a penalidade que não era devida. A segunda foi quando entrou um baita temporal e todos capotaram, quando a nossa dupla estava tentando montar a boia de contravento e na frente.

A lição foi que no próximo mundial - Machadão já está com todos os planos em mente - vale a pena se inscrever no evento anterior (máster) para pegar ritmo de regata. Fica a dica!

 

OPEN

Duas duplas do Brasil entraram nas semifinais do mundial: Mario Dubeux /Thais Langer e João Kraemer/Lawson Beltrame.

Determinação, foco e uma boa dose de desprendimento foram os prováveis ingredientes que fizeram com que a dupla formada por João e Lawson avançassem às finais do certame, que foi uma fase bem complicada, debaixo de muita chuva e em algumas regatas rondadas absurdas, mas que por certo valeu-lhes a pena notadamente por terem sido os únicos gaúchos (brasileiros) na fase final do certame mundial. Merecem os cumprimentos pelo esforço, empenho e excelente resultado.

Já a dupla Mario/Thais que competiram pela última vez juntos em 2002 amargaram as consequências da natural falta de entrosamento e, como as coisas não estavam fluindo como gostariam, tomaram a sábia decisão de se despedir prematuramente do certame, ainda na fase semifinal.

PROXIMO MUNDIAL

Não existe uma informação oficial, mas a rádio peão deixou escapar que o próximo mundial de Hobbies Cat. 16, daqui a dois anos, provavelmente acontecerá na França, certamente próximo à Fábrica Hobbies Cat., exatamente para facilitar a logística.

 

HAVE A HOBIE DAY!

 

APOIADORES:
CLIQUE SOBRE A LOGOMARCA PARA ACESSAR O SITE INSTITUCIONAL DO NOSSO APOIADOR
ENTIDADES COLIGADAS: